Roadtrip URUGUAI – Punta Del Diablo

No finalzinho de 2017 resolvemos fazer uma ROADTRIP pelo Uruguai, assim “do nada”, sem muita organização.

Saímos de Itapema, onde estávamos para o natal e fomos em direção ao Chuí, extremo sul do Brasil que fica no Rio Grande do Sul. Chegamos já tarde em um Hotel em Pelotas – RS e decidimos passar a noite. O quarto não havia sido reservado então ficamos em um pequeno quartinho com uma cama de solteiro e um colchão no chão mesmo, suficiente pra descansar. No outro dia passamos pela fronteira Brasil x Uruguai sem problemas, importante frisar que apesar de o combustível ser bem caro em Chuí, no Uruguai é mais ainda, então enchemos o tanque, fizemos o câmbio e nos mandamos. A princípio pararíamos só em Cabo Polônio, mas nos  deparamos com Punta Del Diablo, e aí começa nosso amor pelo Uruguai.

Chegamos na pequena cidade sem saber como era e fomos entrando. Logo na entrada vimos que parecia meio “roots”, cabanas, muita natureza, camping e tudo mais. Paramos em um pequeno mercadinho comprar água e seguimos adentrando as pequenas ruazinhas da cidade até chegarmos no mar. Isso mesmo, as ruas de areia vão até o mar e você mal percebe. O local é fantástico, parece que a “cidade” e a natureza se entrelaçaram, as cabanas parece que fazem realmente parte do meio ambiente, algumas mais rústicas e outras bem mais modernas, mas todas parecem estar muito bem ali, na costa do Uruguai. 

 

A tal Punta del Diablo é bastante chamativa, fora esse “ambiente” descolado, são vários barzinhos e restaurantes beira mar. Como estávamos em dezembro fazia calor, mas nada insuportável e tivemos a ajuda dos ventos pra refrescar. Paramos ali e resolvemos achar um lugar para almoçar, já que até então estávamos só com o café do hotel no Brasil, que não era lá essas coisas, aliás o hotel tinha uma nota altíssima no booking.com, mas nossa experiência não provou do mesmo e também ouvimos recentemente relatos de que também não gostaram de lá.

Encontramos então uma pizzaria chamada Corleone, beira mar, mesas na varanda e o preço parecia atrativo, RESOLVEMOS FICAR ! 

Descobrimos que as bebidas no Uruguay são bem caras se comparadas com a comida.

Super recomendamos a pizzaria, além dos pontos altos que já falei ali encima, fomos muito bem atendidos, a pizza era absurdamente gostosa, muito bem feita e de quebra usamos o banheiro que era algo que não se vê todos os dias, todo decoradinho, muito, mas muito limpo e organizado.

Já de PANÇA cheia saímos dar umas voltas no vilarejo e nos deparamos com diversas imagens, um mar lindo e uma vila muito charmosa, interessante que haviam muitas cabanas com placas de aluguel por lá, e o telefone para entrar em contato.

Gostamos tanto da cidade que resolvemos ficar, nosso plano era na verdade seguir até Cabo Polônio, assim mesmo, sem reservar nada, só chegar e encontrar um lugazinho, sem muita informação sobre os locais, mas  acabamos encontrando o Compay Hostel num preço MUITO abaixo dos outros lugares e fomos lá conferir. 

Sobre o Compay mesmo, só podemos tecer elogios. O recepcionista Fabrício nos atendeu com perfeição, ofereceu uma beliche em quarto quádruplo que nos levou conhecer, o preço era realmente bom e além disso o lugar era fantástico, muitas redes, puffys e sofás pra descansar, tudo muito simples, mas tudo, inclusive os banheiros estavam muito limpos, bom chuveiro e tudo mais… ahhh nos ofereceram a janta também, pagamos um valor para comer pizzas a vontade a noite, que eles mesmos preparariam. Como gostamos de experiências fomos de cabeça aberta, mas pensando que seria “mais ou menos”, ledo engano, foi uma noite fantástica.

Compay Hostel
A noite da pizza, tudo feito no hostel, na mão mesmo.

Depois de comermos e conversarmos com o pessoal, fomos deitar e descansar. O pessoal ficou lá curtindo a noite mais um pouco, o clima ajudava, a galera era muito alto astral, mas nós estávamos cansados e tínhamos que continuar viagem. 

Pela manhã acordamos cedinho e saímos antes do horário do café pra dar uma olhadinha no vilarejo novamente e tirar umas fotos, era nossa última volta por Punta del Diablo então queríamos aproveitar ao máximo.

Depois disso, voltamos ao hostel, tomamos um café que era simples, basicamente pão, dulce de leche e algumas geleias, suco, café e chás, mas tudo MUITO bem servido, na verdade acho que era possível comer o quanto quisesse. No hostel, como em muitos outros tem uma geladeira comunitária, e cozinha também. Decidimos deixar alguns produtos que não usaríamos mais na geladeira, assim os outros viajantes podem aproveitar. Por acaso nosso quarto que era pra 4 pessoas já estava ocupado com um casal de brasileiros, tomamos café juntos e demos carona pra eles, que também estavam indo para Cabo Polonio.

;D

Compartilhe essa postagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *